(11) 2116-3042 | (11) 2781-5594

Odontopediatria

PRÉ – NATAL ODONTOLÓGICO

O atendimento às gestantes é extremamente importante, pois a saúde bucal do bebê inicia ainda na gravidez. Muitas pesquisas comprovam que a infecção gengival da mãe se dissemina e pode estar associada ao parto prematuro, mas principalmente à diminuição da qualidade de vida da gestante.

 

As gestantes ficam mais suscetíveis a problemas bucais, pois há um aumento do nível dos hormônios progesterona e estrogênio, o que torna a gengiva mais vulnerável à inflamação e sangramentos. Se não tratada, ela pode evoluir para periodontite, uma infecção que leva à perda do osso de sustentação dos dentes.

 

Além disso, comumente a gestante apresenta náuseas e vômitos, o que pode causar erosão dentária ou mesmo dificultar a higienização e propiciar cárie, principalmente se a alimentação não for equilibrada e repleta de açúcar.

O pré-natal odontológico se destina a realizar uma profilaxia cuidadosa nas gestantes. Em casos de tratamentos curativos, os odontopediatras utilizam anestésicos e medicações ideais para essa fase.

 

Na segunda fase do pré-natal odontológico, a gestante retorna ao consultório entre 30 e 40 semanas de gestação para receber orientações sobre os cuidados necessários com a cavidade bucal do futuro bebê. Dessa forma ela recebe, no momento oportuno, orientações sobre aleitamento materno, utilização de bicos artificiais (chupeta e mamadeira) e sintomas de erupção dos dentinhos.

 

BÊBES E CRIANÇAS

Nosso principal foco está no trabalho voltado para a área de prevenção odontológica, sejam bebê, crianças ou adolescentes.

 

Pesquisas comprovam que crianças que realizam consultas preventivas desde os primeiros anos de vida minimizam de sobremaneira os gastos e estresse referentes a tratamentos odontológicos na infância e fase adulta.

 

O respeito às especificidades de cada faixa etária é necessário durante o atendimento odontopediátrico para que este atinja os resultados planejados, envolvendo a criança de modo participativo e eficaz.

 

Na idade infantil, o lúdico tem uma importante finalidade pedagógica, possibilitando a criança aprender sobre o mundo, sobre as pessoas e sobre si mesma. Desta forma, o diálogo e as brincadeiras devem ser à base do relacionamento na odontopediatria. E assim, diante da extrema sensibilidade infantil à linguagem e à comunicação não verbal, o lúdico se traduz como uma das formas mais eficazes de envolver a criança no processo preventivo das doenças bucais.

 

ODONTOHEBIATRIA

É a área da odontologia que cuida da saúde bucal dos adolescentes. A adolescência é uma fase delicada, e todo cuidado é pouco para fazer a abordagem certa aos meninos e meninas que estão descobrindo mais sobre a vida e se despedem da infância.

 

Em questão de saúde, é o momento de deixar o pediatra e começar a se consultar com um clínico geral, escolher o ginecologista e conhecer as especialidades da medicina.

 

Outra vantagem é que o odontohebiatra tem conhecimento para utilizar recursos clínicos no auxílio do diagnóstico de comportamentos nocivos a saúde típicos da adolescência, como distúrbios alimentares e uso de drogas. “Um exemplo disso é a observação de erosões ácidas (desgastes) nos dentes de adolescentes com bulimia ou anorexia”.